Prefeitura de Adamantina homenageia Izabela da Silva (IEMA)

411
Por: Prefeitura Municipal de Adamantina

A Prefeitura de Adamantina, realizou uma homenagem a Izabela Rodrigues da Silva, adamantinense e atleta olímpica que foi a primeira brasileira a participar de uma final olímpica. Após garantir a vaga na final dos Jogos Olímpicos, a atleta fechou os Jogos Olímpicos como 11ª melhor atleta olímpica.

Além de Izabela, estiverem presentes na solenidade, o prefeito Márcio Cardim, a vice-prefeita Maria de Lourdes Santos Gil “Dinha”, os pais da atleta, Luiz Rodrigues e Elaine Cristina da Silva, secretários municipais, vereadores e a imprensa.

Durante a homenagem, Izabela recebeu uma placa e flores da Prefeitura de Adamantina e duas moções de congratulações e aplausos da Câmara Municipal.

“Gostaria de parabenizar a atleta e os professores Pedro Milanezi e Domingos Roçetão. Izabela participou de diversas competições levando o nome da nossa secretaria de esportes”, afirma Ronaldo Pereira Dutra “Tuiuiú”.

Pedro Milazeni relembrou que ela foi descoberta em uma aula de educação física e que é uma grande honra para a cidade ter hoje Izabela como uma atleta olímpica.

Queremos parabenizar a Izabela por tudo o que ela tem feito não só por Adamantina e pelo Brasil, mas por ela servir de inspiração para as crianças. Esse é o maior orgulho da gente”, afirma Domingos Roçetão, professor responsável por lapidar a atleta.

O prefeito Márcio Cardim salienta que é um orgulho muito grande para a cidade ver a atleta levando o nome do município para o mundo.

“Sabemos o tamanho do desafio que é para conseguir uma vaga nos Jogos Olímpicos. A pessoa tem que abdicar de muitas coisas, incluindo ficar longe da família. A parte psicológica é muito importante a cabe aos pais transmitir esse apoio, como os da Izabela fizeram”, assegura.

O presidente da Câmara Municipal, Paulo Cervelheira, também comentou que a Câmara Municipal fez duas moções em homenagem a Isabela. “Esse é o papel da política, incentivar aqueles que tem um desejo, um sonho”, comenta.

Após ser homenageada, Izabela fez questão de agradecer a todos pela torcida e disse estar muito feliz com o momento.

“Fico feliz de ter sido homenageada. É gratificante saber que tem pessoas que apoiam o nosso trabalho, que acompanharam o desempenho. Ao voltar para o interior, percebi que as pessoas me conhecem, me acompanharam nas Olímpiadas e que ficaram felizes por eu ter representando a cidade não tem preço que pague. É maravilhoso!”, falou Izabela.

Referência como atleta e principalmente como pessoa, Izabela da Silva deixou um recado de apoio e incentivo para a nova geração, independente da área de atuação, seja como atleta ou em outra área de atuação.

“Que essas pessoas que começarem qualquer coisa que vão até o fim, para acreditarem em si mesmas e que tentem sempre buscar o apoio de suas famílias e pessoas próximas que o apoio e incentivo é tudo para você não desistir. Persistam em seus sonhos porque podem realizar, pode ser que demore, mas com certeza um dia irão realizar, assim como o meu está realizando aos poucos, só temos que ter paciência, um dia você irá conseguir”, finalizou Izabela.

Histórico da Atleta Izabela Rodrigues da Silva

A atleta Izabela Rodrigues da Silva começou a praticar o atletismo quando tinha entre 11 e 12 anos. Aluna da escola estadual, Durvalino Grion, ela praticou todas as modalidades do atletismo e se adaptou melhor ao arremesso de peso.

Na modalidade, ela se destacou e deixou Adamantina para treinar em São Paulo. Na capital, a atleta começou a fazer também o lançamento de disco. Em 2014, Izabela obteve destaque na modalidade e foi campeã no Mundial que aconteceu na cidade de Oregon.

Em 2019, o treinamento foi intensificado com o objetivo de disputar as Olímpiadas de Tóquio que aconteceriam em 2020. Em virtude da pandemia e das restrições impostas no estado de São Paulo, Izabela treinou nos estados do Paraná e de Santa Catarina e a olímpiada foi adiada para 2021.

No final de 2020, a atleta teve uma lesão e os médicos afirmaram que ela seria submetida a realização de uma cirurgia o que fez com que Izabela desanimasse e até cogitasse desistir do esporte, mas felizmente não foi o que aconteceu.

Já em 2021, em fevereiro, os treinos foram retomados e a atleta participou do GP de atletismo na Argentina. Na competição, conquistou a marca de 56,00 m e lá ela teve a confirmação de que seria possível disputar as olímpiadas.

Depois da competição, Izabela intensificou o treinamento e venceu o Sul-Americano que aconteceu no Equador com a sua melhor marca de 62,18 metros o que a credenciou para participar das Olimpíadas chegando na final e obtendo o 11º lugar e sendo a primeira brasileira a participar de uma final olímpica no lançamento de disco.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here