Jefferson Sabino: Da periferia de Guarulhos para destaque do atletismo brasileiro

614
Fotos: Rede Social do Jefferson Sabino

Nascido em Guarulhos-SP, Jefferson Sabino, também conhecido como Jeffão começou no esporte com 13 anos de idade. Antes de brilhar no salto triplo onde foi pentacampeão brasileiro, bronze nos Jogos Pan-Americano de Guadalajara (2011), Campeão Mundial Militar e representar o Brasil nas Olimpíadas de Pequim, o atleta teve uma passagem pelo basquete e representou a Seleção Brasileira no salto com vara.

“Minha infância foi igual da maioria das crianças da periferia. Brincava de jogar bola, soltar pipa e brincar de esconde-esconde, sempre estudei muito e comecei trabalhar cedo. Com 10 anos de idade eu vendia sorvete no bairro, com 12 anos eu estava trabalhando em um lava-rápido e aos 13 que conheci o esporte e comecei na escolinha de basquete do bairro”, contou Sabino.

Depois de passar por várias provas no atletismo, descobriu sua vocação na prova do salto triplo, uma das modalidades mais difíceis, mas também a mais vencedora do Brasil em Jogos Olímpicos. Aos 15 anos saiu de casa para ir morar em um alojamento em São Paulo, para se dedicar totalmente a modalidade.

“A partir daí foram vinte anos da minha vida dedicada ao atletismo, tenho alguns títulos nacionais e internacionais, tri-medalhista ibero-americano e na Seleção Brasileira foram 17 anos, desde a base até representar o Brasil nas Olimpíadas”, detalhou Jeffão.

A vida de um atleta é marcada por histórias de confrontos, na Fórmula 1 Ayrton Senna e Alain Prost marcaram uma época, no boxe Mike Tyson e Evander Holifield e no futebol a história mais recente traz Messi e Cristiano Ronaldo e no atletismo não é diferente.

“Sempre tem aqueles que enfrentamos mais vezes e os cubanos eram fortes e saltavam muito bem. Eu lembro que tinha o Betanzos (Yoandris). Inclusive eu perdi uma medalha na última série de saltos para dois cubanos, nos Jogos Pan-Americanos Rio 2007. Tinha o Jadel Gregório, que conquistou o ouro (Rio 2007), na Europa, os franceses estavam fortes, até o campeão olímpico Nelson Évora (português) que compete até hoje. Mas, eram adversários apenas na pista, fora éramos amigos. O bom do atletismo é isso, sabemos diferenciar o pessoal do profissional”, explicou Jeffão.

Você ainda compete em algumas competições universitárias, como é para você essa experiência?

“Eu estava em casa e pensei que precisava estudar mais e aqui tem a Universidade de Guarulhos (UNG) e entrei em contato com o professor/treinador Neilton Moura para saber como funcionava o sistema de bolsa e ele comentou que existia sim a possibilidade, mas era preciso competir e me perguntou como eu estava. De prontidão respondi que se fosse preciso contribuiria com a equipe. Deu certo e entrei com a bolsa em MBA de Gestão de Pessoas. Mas, aí chegou a hora da competição. Nos últimos dois anos eu entrei nas competições e disputei no salto em altura, lançamento de dardo e salto triplo foi sensacional e até belisquei umas medalhas. As pessoas pensavam, ele está aposentado, está velhinho, mas dei trabalho para molecada lá e se tiver mais competições eu vou continuar dando trabalho, estou me mantendo em forma”, disse aos risos.

Para finalizar, Jefferson Sabino falou da playlist que gostava de ouvir antes de competir.

“Ah que gostava de música agitada, alto astral como eu costumava dizer, para subir o giro do motor. Eu curtia um rap mais cantado, um hip-hop e uma black-music. Até um rock eu ouvia, um Linkin Park, sou bem eclético, minha playlist é bem diversificada”, contou.

Entre as principais conquistas estão!

Pentacampeão Brasileiro em 2006, 2010, 2011, 2013 e 2015;
Tetra Campeão Sul-americano 2005, 2007, 2009 e 2013;
Campeão Ibero Americano em 2006, Vice Campeão 2012 e medalha de Bronze 2004;
Vice Campeão dos Jogos da Lusofonia 2009 em Portugal;
Medalha de Bronze nos Jogos Pan-americano de Guadalajara 2011, Quarto colocado no Rio 2007 e Quinto lugar em Toronto 2015;
Campeão Mundial Militar nos Jogos Mundiais Militares 2011;
Representou o Brasil nos Campeonatos Mundiais em Osaka 2007, Berlim 2009, Daegu 2011 e Moscou 2013;
Jogos Olímpicos de Pequim em 2008.

Gostou? Essas e outras respostas você poderá ouvir no Podcast Atletismo Paulista que estamos preparando com Jefferson Sabino.

Você já conhece nosso canal no Youtube? Acesse – Youtube Atletismo Paulista

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here