Entrevista com o treinador do COTP e NAR, Victor Fernandes

356
Foto: Wagner Carmo/CBAt

Victor Fernandes é um dos principais nomes do atletismo paulista, pós-graduado em treinamento desportivo (Educação Física), o treinador das provas de velocidade e barreiras atua em duas frentes importantes para o desenvolvimento da modalidade.  No Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa (COTP) e também no Núcleo de Alto Rendimento de São Paulo (NAR).

“Atuo nas avaliações físicas de atletas de alto rendimento de diversas modalidades, e com o treinamento de velocistas e barreiristas do atletismo. Desenvolvo treinamento técnico complementar (corrida e saltos) para atletas de outras modalidades”, explicou Fernandes.

Há 27 anos no atletismo, destes, 15 anos como treinador, Victor Fernandes tem entre seus atletas, dois dos principais velocistas do país, Vítor Hugo Mourão (medalha de prata no Pan-Americano de 2013, duas vezes campeão nacional) e Rodrigo Pereira do Nascimento (Campeão Panamericano de Revezamento 4x100m, Campeão Sul-americano – 100m, Campeão Mundial de Revezamento 2019 – 4x100m, entre outros), ambos da equipe ORCAMPI.

Segundo o ranking da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), na temporada passada, Vítor Hugo e Rodrigo Pereira fecharam na segunda e terceira colocação com tempo de 10.07s e 10.10s respectivamente, nos 100m rasos.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, a melhor forma de evitar a propagação do coronavírus é o distanciamento social e o treinador Victor Fernandes comentou que os atletas sentiram bastante.

“É uma situação bem complicada, estamos acostumados a ter um contato mais próximo na pista. Estávamos mandando o treinamento para que fosse perto de casa, em local nem sempre adequado, treinos adaptados e foi bem difícil, mas é uma adaptação para todos e no esporte não diferente, mas confesso que essa foi bem diferente. Entretanto é importante lidar com essa fase. No início senti que os atletas estavam desmotivados, não treinavam com tanto empenho, mas com o tempo melhorou”, explicou Fernandes.

Ainda sobre motivação, o treinador explicou como trabalha com os atletas em relação a divulgação da nova data de validação dos índices.

“Com esse novo prazo que será a partir de dezembro é bem complicado, pois, está muito distante, então neste período de preparação, nem falamos de competições. O que talvez ajude para alguns atletas é que em março 2021 teremos o Mundial Indoor e valerá pontos para os Jogos Olímpicos, além de outros dois atletas que são militares e poderão competir no Mundial Militar em dezembro e no Brasil é a data que já poderá contar como índice. Então vamos atrás”, disse o treinador.

A nova gestão da Federação Paulista de Atletismo tem feito um trabalho de aproximação e isso tem reverberado nos atletas, treinadores, clubes e fãs da modalidade.

“Acho que o Joel e sua equipe tem tentado fazer o melhor para o atleta e treinador terem as melhores condições, melhores eventos para que o atleta tenha uma boa performance. Tivemos uma reunião antes do anuncio do distanciamento social e a Federação Paulista de Atletismo e nos deixou a vontade para discutir os calendários e esse é o caminho das novas gestões, ninguém faz nada sozinho. Eu estou gostando bastante, pois, estão ouvindo a classe do treinamento, no passado não estávamos tão próximos assim”, destacou o treinador Victor Fernandes.

Gostou? Logo estará disponível o Podcast Atletismo Paulista com o treinador Victor Fernandes. Que falou sobre Jogos Olímpicos, conselhos os novos treinadores, sua transição de atleta para treinador e muito mais.

Para sentir um gostinho do Podcast, que vai ao ar breve, ouça o que o treinador, Victor falou sobre o planejamento com a nova data dos Jogos Olímpicos.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here