De Pai para Filha – Atletismo Paulista Transformando Vidas

1835

“Embora a genética ajude, principalmente no esporte, nós não podemos escolher o destino do outro, podemos sim indicar o caminho. Cada ser é diferente do outro em sua fisiologia, porém a convivência influência. Nesse caso, a minha filha Maria Victoria, ainda não havia nascido para me ver participar das competições, das vitórias e derrotas que nos apontam um caminho para a superação” – Reginaldo Batistela.

Escolhi começar o texto com as palavras de um Pai (atleta) que vê a Filha percorrer o mesmo caminho na trajetória de uma carreira nas Pistas de Atletismo.

Nascida em Marília, no dia 9 de agosto de 2003, Maria Victoria Tayette Pietro Sanches é filha do velocista Reginaldo Batistela Pietro Sanches, um grande nome do atletismo paulista e nacional nas décadas 80/90 e de Aparecida Tayette Sanches.

Perto de completar 18 anos, Maria Victoria, ou (MaVi), como gosta de ser chamada confirmou presença no Campeonato Paulista de Atletismo Sub-20, que será realizado no fim de semana (17 e 18 de julho), no Centro Olímpico, em São Paulo e a jovem vem chega para competir com personalidade. A Competição terá transmissão ao vivo – Atletismo Paulista.

Medalha de prata no revezamento 4×100 m, no último Campeonato Paulista Adulto, Maria Victória não se intimida ao competir ao lado de atletas mais experientes. “Mesmo vendo atletas de nível olímpico em pensei “vou dar trabalho para elas”, não me interessa se elas vão ganhar, mas entro na pista para dar trabalho”, desabafou Maria Victória.

Recentemente, a atleta fez uma transição de treinadores e agora é treinada por Luiz Carlos Albieri, conhecido como Esquilo.

“Meu antigo treinador era muito bom, mas com o Luiz Carlos (Esquilo), nós temos uma relação mais forte e me sinto mais fortalecida. Ele foi treinador do meu pai, o Reginaldo Batistela, grande atleta de índice olímpico nas décadas de 80/90 então fico muito feliz e honrada em poder dar continuidade na carreira dele”, falou emocionada.

Luiz Carlos Albieri, além de tudo, um amigo, companheiro e de alto nível técnico, tendo atletas campeões olímpicos e recordistas mundiais. O Luiz Carlos, mais conhecido como Esquilo, viu um futuro vitorioso na Maria Victoria e a cada dia ela melhora em suas técnicas e experiências de competições”, disse o pai e velocista Regis Batistela.

“Agradeço imensamente ao Esquilo, pela oportunidade de a minha Filha ser a sua atleta, sei que se tornará uma grande atleta além de uma excelente pessoa, muito obrigado”

De Pai para Filha – Atletismo Paulista Transformando Vidas

Maria Victória e o pai Reginal Batistela -Com Jadel Gregório ao centro

Foi nesse sentido, o que eu aprendi com o esporte, que passo pra a Maria Victoria, ir além. O destino se responsabilizou por isso, tanto que, a Maria Victoria se apaixonou pelo atletismo, principalmente pelas provas de velocidade, as quais eu participava, incrível isso. Mais feliz ainda, por ela estar treinando com o meu Treinador que me fez buscar o meu melhor resultado – Reginaldo Batistela

Números do Reginaldo Batistela

Foto: Arquivo Pessoal

100 m – IV Troféu União de Atletismo – 10.48 (PB) – 1991
200 m – IX Troféu Brasil de Atletismo – 21.52 (PB) – 1987

Foto: Arquivo Pessoal

Campeão 1985 – Campeonato Sul-Americano de Atletismo Juvenil -100 m
Bicampeão 1984/85 – Sul-Americano de Atletismo Juvenil – Revezamento 4×100 m
Campeão 1987 – IX Troféu Brasil de Atletismo – Revezamento 4×100 m
Medalha de Prata 1988 – VIII Troféu Brasil – 100 m

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here