Com novo recorde, Alison dos Santos brilha e conquista bronze em Tóquio

205
Foto: Getty Imagens

Madrugada de terça-feira (3 de agosto de 2021), em Brasília 0:20, nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, a final dos 400 m com barreiras e na raia 7, o brasileiro Alison dos Santos, mas pode chamar de Piu.

Nascido no dia 3 de junho de 2000, na cidade de São Joaquim da Barra, o atleta com apenas 21 anos é um dos principais nomes do atletismo nacional, sul-americano e mundial.

Recordes atrás de recordes, o atleta vem reescrevendo a história nos 400 m com barreiras e praticamente a cada competição. Levando em conta o ano de 2021 já são seis recordes sul-americanos quebrados.

O mais recente obtido na final dos 400 m com barreiras, dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020, com 46.72, no recorde sul-americano, pessoal e a medalha de bronze.

Com essa conquista chega a 18ª medalha Olímpica da história do atletismo brasileiro, 10ª de bronze e a primeira nos 400 m com barreiras.

A medalha de ouro ficou com o atleta da Noruega Karsten Warholm, com 45.94 novo recorde mundial, a prata com o americano, Rai Benjamim, com 46.17.

Após a prova, ainda em entrevista ao SporTV, Alison dos Santos, agradeceu todo seu staff e patrocinadores e comentou a sensação de quando viu o resultado final da prova.

“Quando eu vi no telão que era 45, eu pensei que estava na prova errada. Eu não represento só o Alison e o atletismo, represento uma nação e eu tenho eles comigo, recebi o carinho das poucas pessoas que tem do Brasil aqui, ainda mais por não ter público. As poucas pessoas do Brasil aqui fizeram a grande diferença gritando. Essa medalha não é só minha, é do Brasil” e completou. “Eu só voltaria para casa depois de cumprir a missão dada.”

Alison é atleta do EC Pinheiros e tem como treinador Felipe de Siqueira.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here