Campeonato Mundial de 100 km, Berlim – Alemanha

205

No próximo dia 27 de Agosto será realizado em Berlim o 31° campeonato mundial de 100 km da Associação Internacional de Ultramaratona (IAU). O Brasil participa do evento desde 2014.

Neste ano, 5 atletas masculinos e 5 femininos foram convocados pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo) para a seleção do Brasil.

No masculino:
1° Felipe Costa da Silva (07:06.24).
2° Marcelo da Rocha (07:17.44)
3° Wilson João de Souza (07:38.16).
4° Denilson Vieira da Silva (07:46.00).
5° Cleiser Alves dos Santos (07:53.28).

No feminino:
1° Alanna Kecya Moreira Gomes (08:58.51).
2° Franciela Salete Santin (08:59.02).
3º Noeme Maria Pereira (09:05.02).
4° Helen Cristina Deluque (09:20.32).
5° Luciana Beatriz Rocha (09:27.29).

A convocação feita pela CBAt teve como critério o tempo dos cinco melhores atletas do ranking brasileiro desde o início de 2021. Aquele que não pôde ir, teve sua vaga preenchida pelo atleta a seguir na lista.

Há representatividade de quase todas as regiões brasileiras: SP, PR, SC, CE, GO, RN e DF.

Também faz parte da delegação, a comissão de apoio.
Oscar Francisco Prisco Silva (coordenador).
Marcos Gomes (treinador).
Adeluci Moraes (treinadora).
Luis Fernando Garcia (Fisioterapeuta).
Dra. Patricia Aguiar (médica).

Nos três meses entre a convocação e a data do evento, essa comissão faz a integração e o alinhamento entre os participantes com o objetivo de aumentar performance dos atletas.

Nas provas de longa distância, correr ao lado de outro atleta ajuda no direcionamento do ritmo, como observamos nas maratonas. Os famosos “pelotões” formados entre os atletas da elite.

A expectativa de todos é mostrar a melhor performance e obter o melhor resultado no individual. Contudo, nossas chances são maiores por equipe, cujo resultado é obtido com a soma dos três melhores tempos.

Competir fora de casa traz mais dificuldades. Além da prova em si, o desgaste com a viagem, mudança de fuso horário, alimentação e hidratação diferentes da habitual, clima local, entre outros.

Quando conseguimos trazer para cá, como no Continental, essas dificuldades passam a ser vantagens.

Vamos torcer pelos nossos atletas em Berlim, o incentivo de todos vale muito.
Até a nossa próxima edição, um ultra abraço e bons treinos a todos!!!

Oscar Francisco Prisco Silva Assistente de ultramaratona da CBAt.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here