Atletismo tem quatro representantes eleitos para a CACOB

168

O atletismo é o esporte com o maior número de representantes na Comissão de Atletas do Comitê Olímpico do Brasil (CACOB), ou 16% do total, conforme eleição encerrada no fim da tarde desta quarta-feira (12/11) e realizada pela internet. A maratonista Adriana Aparecida da Silva e o meio-fundista Fabiano Peçanha (reeleito) receberam 26 votos cada um entre os atletas que participaram nas duas últimas edições dos Jogos Olímpicos de Verão ou de Inverno.

Entre os candidatos que competiram antes dos Jogos de Londres-2012, o atletismo terá outros dois representantes: Jefferson Sabino, ex-triplista (51 votos), e o treinador e ex-corredor de obstáculos Clodoaldo Lopes do Carmo (28).

A eleição bateu recorde de votantes: ao todo 374 atletas que disputaram os Jogos Olímpicos Londres-2012, Sochi-2014, Rio-2016 e PyeongChang-2018 participaram do pleito, o que corresponde a 66% do total de atletas-eleitores aptos a votar. O número é mais que o dobro da participação registrada em 2016, quando 170 atletas votaram (pouco mais de 27%).

No total, a Comissão de Atletas terá 25 integrantes para o ciclo Paris-2024 (21 dos que participaram depois de Londres-2012 e quatro que disputaram Jogos anteriores). O mais votado foi Diogo Silva (taekwondo, 47 votos), seguido de Poliana Okimoto (desportos aquáticos, 46) e Yane Marques (pentatlo moderno, 39).

Foram eleitos ainda Gustavo Guimarães (desportos aquáticos, 39), Rodrigo Santana (vôlei, 27), Eduarda Amorim (handebol, 26), Beatriz Futuro (rugby, 25), Thiagus Petrus (handebol, 24), Lucas Duque (rugby, 22), Fernanda Ferreira (remo, 21), Iziane Marques (basquete, 19), Francisco Barretto Júnior (ginástica, 19), Edson Bindilatti (desportos no gelo, 19), Bárbara Seixas (vôlei, 16), Juan Nogueira (boxe, 16), Isabel Swan (vela, 15), Emerson Duarte (tiro esportivo, 13), Arthur Zanetti (ginástica, 13), e Ana Sátila (canoagem, 11), entre os que disputaram alguma das últimas duas edições dos Jogos. Entre os que competiram antes de Londres, Hortência Marcari (basquete, 121) e Joana Cortez (tênis, 25) também foram eleitas ao lado de Jefferson e Clodoaldo.

O atletismo teve ainda mais três candidatos na eleição: Jonathan Riekmann (marcha), Fabiana Murer (vara) e Cisiane Dutra (marcha). Jonathan e Fabiana receberam 22 votos e não foram eleitos por causa do limite de dois atletas por esporte. Cisiane recebeu 9 votos. No total, a eleição contou com 62 candidatos, sendo 32 mulheres e 30 homens.

Desta forma, 16 Confederações Olímpicas estarão representadas na CACOB: Atletismo, Basquete, Boxe, Canoagem, Desportos Aquáticos, Desportos no Gelo, Ginástica, Handebol, Pentatlo Moderno, Remo, Rugby, Taekwondo, Tênis, Tiro Esportivo, Vela e Vôlei.

“Aumentar a participação dos atletas na gestão esportiva e no Comitê Olímpico do Brasil sempre foi um dos nortes da nossa administração. O número recorde de atletas olímpicos escolhendo seus representantes na Comissão, depois de uma participação histórica dela no processo eleitoral do próprio COB, mostra que estamos no caminho certo para valorizar ainda mais os atletas. Parabéns a todos pelo sucesso da eleição da CACOB para o ciclo Paris-2024”, disse Paulo Wanderley Teixeira, presidente do COB.

Criada em 2009, a CACOB teve participação histórica na eleição do COB em outubro. Com direito a 12 votos – era somente um até 2017 -, os atletas foram decisivos na escolha do presidente, vice-presidente e membros do conselho administrativo da entidade.

A partir do próximo ciclo, 19 dos 25 integrantes da quarta turma da CACOB terão poder de voto.

A Comissão de Atletas tem como principais objetivos estabelecer um ambiente de discussão e oferecer sugestões, recomendações ou informações sobre quaisquer assuntos relacionados com o Movimento Olímpico, representar os direitos e interesses dos atletas olímpicos, incentivar a presença feminina no esporte e apoiar o desenvolvimento da educação dos jovens por meio do esporte, dentre outros.

A CACOB tem a responsabilidade de examinar questões relativas aos atletas olímpicos, manter contato constante com outras Comissões de Atletas Nacionais e Internacionais, apresentar sugestões nas questões referentes ao controle de dopagem, fazer indicação para eleição da Comissão de Atletas do COI, além de elaborar o relatório anual da Comissão de Atletas e divulgar suas deliberações e ações em andamento para toda a comunidade esportiva.

1 COMMENT

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here