Das pistas ao Hemocentro, Atletismo Marília fortalece campanha de doação

260

Com apoio dos pais e professores voluntários, Atletismo Marília cresce a cada ano

A Secretaria Municipal de Esporte, Lazer e Juventude, da cidade de Marília (Interior de São Paulo), realizou a ação Esporte pela Vida com o objetivo de contribuir com o Hemocentro da cidade e atraiu atletas de diversas modalidades esportivas. Do atletismo compareceram cerca de 20 atletas, entre jovens e adultos, incluindo alguns responsáveis.

Nos primeiros dias da campanha se voluntariaram 20 atletas da equipe do atletismo de Marília, alguns membros da capoeira e de times de várzea.

 
“A equipe Atletismo de Marília é muito próxima da comunidade, uma integração muito forte com a cidade. Estamos sempre participando das campanhas seja de alimento, calçados, doação de sangue e outras campanhas. Independentemente dessa pandemia, nosso grupo sempre está participando para ajudar o próximo”, explicou o coordenador e treinador do atletismo Fabiano Gilberto da Silva.

Fotos: Christian Cabrini

O chamamento fez com que despertasse a atitude de ir doar do ainda adolescente atleta, João Vitor da Silva Clemente, de 16 anos, que realizou sua primeira doação de sangue no dia 2 de setembro. Ele foi acompanhado da mãe, sua responsável, e disse que sempre teve vontade e a campanha lhe fez decidir praticar.
 
“Na questão específica dessa Campanha de Sangue, notamos que, por conta dessa pandemia, as pessoas acabam doando menos e com isso pedimos a participação dos responsáveis dos atletas para que pudessem comparecer”, explicou o professor.

Atletismo Marília

Fabiano Gilberto, divide a função de coordenador e treinador da equipe, com Alecsandro Ramos (Lecão) e explicou que a equipe de Atletismo não conta com apoio em verba de empresas privadas e nem advindas do governo federal.

“Nossa equipe aqui não tem apoio privado, nem projeto de verba federal, recebemos pouco recurso do município, mas entendemos tranquilamente, a cidade não é tão grande assim. A Prefeitura ajuda com alguma coisa, mas a maioria é realizado com trabalho voluntário. Temos mais de 40 atletas e sem verba de edital, mas temos um bom projeto, as aulas são bem estruturadas, mas não temos um respaldo de uma empresa”, contou Fabiano.

Uma alternativa encontrada pelos coordenadores foi trazer os pais para o mais perto do projeto. Ouça.

Áudio

Não temos muita coisa de estrutura física, mas nosso projeto é bem elaborado, temos uma organização bem feita e mesmo sem dinheiro acreditamos que é possível fazer atletismo. Basta ter uma rua, um terreno já é possível praticar. Vai chamando um, chamando outro e assim vai fortalecendo.

Essa campanhas, seja de doação de sangue, de alimentos, roupas e calçados já completaram cinco anos.

Motivo de orgulho

Em crescente nos últimos três anos, o coordenador do projeto acredita que em um prazo curto, o Atletismo de Marília pode se tornar referência na região e quem sabe no Estado de São Paulo.

O Hemocentro atende doadores de sangue das 7h às 13h de segunda a sábado com ou sem agendamento. Quem quiser agendar basta ligar (14) 3402-1851.Obrigatório o uso de máscara.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here